segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

De volta do Oásis





Antes não sentia o frio como o sinto agora.

Vão tempos em que ficava um pouco confundido com os lamentos dos que me rodeavam, na ladainha diária:

-Que frio que está hoje!

Mas o tempo passa e, não sei bem se é porque a idade tem influencia, ou por qualquer outra razão morfológica, o frio também se apraz em me martirizar.

Este ano tenho achado de mais e, vai dai, mala às costas e eis-me a caminho da Boavista em Cabo Verde.

Em boa hora o fiz, pois o Sol que brilhou de forma intensa conseguiu-me aquecer o corpo e alma.
Almejei o principal objectivo, ao encetar esta viagem, que era apenas a procura de um pouco de calor, por isso não me vou alongar muito em apreciações, mas não posso deixar de realçar o oásis que encontrei no meio daquele deserto.

De facto, o Hotel Riu Karamboa (Resort), é um regalo para a vista e um prazer para o corpo.

Construção magnífica, a lembrar uma fortaleza dos contos das mil e uma noites, onde o requinte e o conforto andam de mãos dadas.

A alimentação é o grande problema para aqueles, que tal como eu, querem manter uma certa linha, pois a qualidade e a variedade são uma verdadeira tentação a que dificilmente podemos resistir. Abusei um pouco e agora, como diz canção, o corpo é que paga.

Agora? Bem agora, vou sonhar por outros dias como estes.

7 comentários:

AnaT disse...

Tb quero!!!

Kimbanda disse...

Boa tarde caro Manuel,
É da idade, é porque está frio mesmo e raros são os dias em que abranda para nos recompormos. Falo por mim... até de colans ando!
Que bom ter tido a oportunidade de gozar uns dias num clima ameno e gente que me dizem receber muito bem.
A gastronomia em parte já a conheço e provei. De vez em quando fazemos em casa uma Caxupa (ñ sei se é assim que se escreve). O país ainda não tive oportunidade de conhecer, mas é daqueles que estão na calha, águas quentes para um bom mergulho sem ter que sair logo a correr de dentro de água.
Uma excelente semana e agradecido pela a visita à minha cubata.
Forte Kandandu.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Manuel, mas que lugar lindo, que paisagem. Sei que pelo relato vc deve estar aproveitando ao máximo.

O frio, bem nem imagino o que seja esse frio europeu, aqui quando mfaz 5 graus eu quase morro...

E sabe, coma, mas coma mesmo pq quando morrermos, nunca mais comeremos. Aproveite todos os sabores da vida.

Manuel disse...

É verdade Walkyria, a paisagem é linda e o comer tentador, mas o seu conselho não ajuda.
Sou moderado e não quero ganhar peso e alem disso somos imortais....eh eh eh

MARA disse...

Mas que Manuel brincalhão. Não quer perder a linha? Hummm. Eu tb não queria mas distraí-me... Fiquei para morrer!
Eu também queria ser imortal porque gosto tanto de viver.

Se o Criador desse um jeitinho nesse sntido!!!!

Manuel disse...

Mara
O peso não é uma questão estética mas sim uma necessidade.
Quanto à imortalidade iria doer dentro de nós.
Sabe porque?

Manuel disse...

Caríssimo Kimbanda, não é de certo o seu nome, mas as suas palavras são certas e precisas.
É uma felicidade ter as suas visitas e, se tem raízes de África como me parece, não deixe de ir a Cabo Verde.
Pobres mas ricos de afecto.