quinta-feira, 17 de junho de 2010

Desconforto




Ando farto, cansado, desiludido.

Olho em redor e não encontro nada a não ser uma angústia que sorrateiramente se apodera de mim e me consome ardilosamente.

Não sei explicar, mas as palavras morrem cá dentro, agrilhoadas num desconforto que dói, ficam presas e desaparecem num silêncio que magoa.

Quero reagir mas o cansaço anicha-me nos seus braços e vai minando uma vontade que deixou de existir.

As ideias agitam-se na minha cabeça, a inspiração continua a fervilhar esperando que as mãos botem em frases coloridas este emaranhado de coisas que quero dizer, que quero libertar.

Mas o cansaço é maior que a vontade, esta fadiga que se apodera do desejo apenas me levam a adiar o que quero contar hoje.

Penso que depois vai ser mais fácil, mas a seguir é como hoje e o cansaço adormece o desejo. Só me resta adiar.

Quem sabe se amanhã não será possível.

Vou tentar!

9 comentários:

Kimbanda disse...

As palavras acompanham os ciclos, amadurecem e dão textos de qualidade.

Só quem não se sentiu na multidão, completamente só, não entenderá!

Interiorizar o contexto porque que se passa num determinado momento e se arrasta.
Costuma ser, quando se bate no fundo, que se encontra a luz que se sabe ser, o principio de outra caminhada e, mais outra e, mais outra... ninguém nos dá o fio da meada, só nós mesmos temos essa capacidade, ACREDITANDO.
E quando a inércia é vencida e se olha em frente, a memória tem de ditar que saímos reforçados. E o Manuel tem de certeza essa experiência.
O prazer de o ler e comentar, não resolve enigmas, mas saiba do gosto que me dá faz~e-lo.
Kandandos

Zélia Guardiano disse...

Manuel
Maravilha de texto!
No teu "Desconforto" vi o meu desconforto. Tal e qual. Se tivesse habilidade, gostaria de escrever assim, exatamente assim como o fizeste...
Que bom que encontrei este teu espaço!
Já sou tua seguidora: virei sempre.
Grande abraço

AFRICA EM POESIA disse...

Manuel
A vida é assim...altos e baixos...
amanhã é mesmo outro dia. acredita.
Eu também muitas vezes aguardo o outro dia e ele custa a chegar mas...chega.
BEIJOS

Magia da Inês disse...

Olá, amigo!
Conheci seu espaço...
Amei tudo que vi e li.
Um bom fim de semana!
Beijinhos.
Itabira
Brasil

Luna Sanchez disse...

Penso que tudo, em nós, deve ser respeitado, inclusive o cansaço.

Depois o ânimo volta, renovado.

Um beijo.

ℓυηα

Ludmila Ferreira disse...

Manuel meu caroo...

Fico extremamente feliz quando tenho a oportunidade de clicar em pessoas certas e decobrir um mundo diferente do meu... Ahq ue felicidade!

Ameii seu blog....

Seguindo..

Um forte abraço...

beeeijOdalua!

Sandra Botelho disse...

Meu amigo, tem dias que a coragem se esconde em algum lugar...A alegria vai se deitar em alguma cama distante de nós, e a vontade de ir adiante fica esquecida...
Mas amanhã o sol desperta toda essa força e continuamos, porque a vida é cheia de fazes, nos resta vencer cada uma, cada uma a seu tempo.
Bjos achocolatados

Maria Luisa Adães disse...

Manuel

Gostei do que escreve.
As suas queixas tão poéticas como reais, são no fundo as minhas queixas.

Mas vai tendo forças para escrever da falta de forças e assim, dessa forma, conta seus desconfortos e se
liberta desses desconfortos quando os expulsa - escrevendo
Boa forma de estar no mundo.
Adorei!

Maria Luísa

Ana disse...

hoje tirei um tempinho para dar uma vista de olhos ao seu blog e tenho-lhe a dizer que gostei muito do que li.
parabéns e continue assim ;)

beijinhos
Ana Chio