domingo, 28 de agosto de 2011

Requiem aeternam dona eis







Que se vão da lei da morte libertando...
(Camões)




Gostava de perpetuar em frases minhas a memória de um tempo.

Gostava, verdadeiramente, de ter a força e o engenho para deixar
para além de mim o tributo de um amor e de uma devoção.

Queria ser poeta e ter a magia das palavras para erguer um poema
que fosse a epopeia de uma vida.

Quem me dera poder talhar na pedra o vulto grande que me envolve,
pintar na tela a imagem de uma saudade que dói e que consome.

Poderia, talvez, ser trovador para levar por esse Mundo fora a cantiga
que tornasse imortal a dor que me oprime.

Quem nos governa nada me deu, apenas me deixou as lágrimas para verter,
um coração para albergar a saudade e o pensamento que me perturba e oprime.

De resto nada mais!

Esse Deus que muitos veneram e idolatram é apenas o refúgio para explicar o inexplicável.

É a desculpa para camuflar a dor e o infortúnio.

Esse Deus, a existir, não poderia ser tão cruel e impiedoso.

Não iria cercear a flor que está no apogeu da vida.

Não seria capaz de roubar a essência à existência, de escurecer a luz que nos ilumina,
de tirar a seiva que nos alimenta.

Como poderia ser tão injusto? Tão ilógico? Tão impiedoso?

Não posso crer em quem não me dá razão para acreditar.

Fostes tu, oh Deus, que assim me tornastes.

A culpa é tua!



12 comentários:

Evanir disse...

Nossa amizade é um mundo de encantos,por isso temos que ter capacidade de amar infitinamente.
Creia a amizade é um fio que liga nosso coração em qualquer parte do mundo.
Só podemos ter certeza que não estamos passando pela vida inultimente se não perdermos a capacidade de amar.
Sou muito feliz por ter sua amizade, é isso que me da a certeza de um amor lindo e incondicional.
Uma abençoada Semana.
Bjs no coração.
Evanir

acácia rubra disse...

Há muita dor, descrença e revolta.

Mas tenho a certeza de tudo nos serve para alguma coisa.

Se não houvesse a dor, a descrença e a revolta, o Manuel não teria escrito este texto tocante, emotivo e que lhe abre as portas do coração de todos os que o lêem.

Beijo carinhoso

Vivian disse...

Olá,Manuel!

Que difícil...deves ter lá seus motivos para crer assim, e respeito.
Não posso viver sem fé, acredito que tudo tem um propósito, mesmo os infortúnios...que vamos aprendendo e evoluindo.
Beijos pra ti amigo.
Que encontres o que necessita para ficar com a alma mais leve e feliz!

Vivian disse...

Ah!!O texto escrito com maestria pode ser da autoria de um escritor ou um poeta, podes escolher!!

Sonhadora disse...

Meu querido Manuel

Não digo nada...as palavras emudeceram...deixo apenas em silêncio um abraço.

Rosa

Sonhadora disse...

Meu querido Manuel

Passando para ver como estás...já tinha comentado mas não o velo aqui.

Deixo um beijinho
Rosa

Flor de Lótus disse...

O que dizer meu Caro,Manuel!Muitas e muitas vezes já duvidei da existÊncia de Deus,mas tem algumas coisas que nos acontecem que não tem explicando e só crendo em algo superior para que as coisas façam mais sentido.A verdade é que não tem como dizer se Deus existe ou não afinal é uma questão de fé, uns acreditam outros duvidam...
Beijosss

✿ chica disse...

Palavras fortes cheias de sentimentos. Que tua semana seja tranquila e na paz é o que desejo de coração! Aliás, todos precisamos,né?abração,chica

Guma Kimbanda disse...

estimado amigo Manuel!

na controversa espiritualidade em que vivo, a qual não se enquadra em nenhuma religião ou doutrina, questionar a fé em Deus, nem se coloca.
na verdade, para todas as coisas menos boas que acontecem, quem tem fé, crê na razão que a Deus assistiu para que assim fosse. para essas pessoas é quanto basta e isso lhes trás conforto pela aceitação sem questionamento.
como eu gostava de ser assim, tão menos complexidade e emaranhado de questões teria a colocar também.
a dados momentos, sentindo-nos em completo abandono e solidão pelas partidas que a vida prega (ou será que foi Deus que as pregou?), a presença de um Deus ao qual se escancara portas mas se desconhece se Ele se instalou, por não se fazer presente, faz sentir então a falta de um ombro, de um abraço, de uma palavra, de algo "palpável" a borilar arestas que nos ferem.
ou então... sobra fazer escape independentemente de nos compreenderam ou não, para não implodir-mos.

forte kandando e forças para continuar-mos a caminhada.
Inté amigo Manuel.

Magia da Inês disse...

°º♥
°º✿
º° ✿♥ Olá, amigo!
Não adianta ficar triste porque o tempo não volta atrás... temos que ter fé no presente e lutar pelo que queremos, não tem outro jeito.
Beijinhos.
Brasil°º♥
°º✿
º° ✿♥

Vivian disse...

Olá,Manuel!!

Vim deixar um beijo e meu carinho!E dizer-lhe que não fiquei chateada com seu comentário, muito ao contrário!Sempre me ajuda a crescer!Nem todo mundo pensa igual e admiro e respeito isso.Diga sempre meu amigo o que achar!Aprecio sua sinceridade e sua companhia!
Beijos pra ti!!Obrigada sempre por seres tão atencioso comigo!

Reflexo em Coisas de Mulher disse...

Hunn...viu ?Sou sua seguidora de numero 80, não tenho um brinde
ou lembrança de tua terra?
Te passo endereço para correio. Um cartão postal me deixaria contente. rsrs