sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Nostalgia....


Nos momentos em que a solidão nos invade e as saudades nos atormentam nada melhor
que repousar o espírito na poesia e adormecer embalado por uma canção de amor.....



Florbela Espanca

Subi ao alto, à minha Torre esguia,
Feita de fumo, névoas e luar,
E pus-me, comovida, a conversar
Com os poetas mortos, todo o dia.

Contei-lhes os meus sonhos, a alegria
Dos versos que são meus, do meu sonhar.
E todos os poetas, a chorar,
Responderam-me então: "Que fantasia,

Criança doida e crente! Nós também
Tivemos ilusões, como ninguém,
E tudo nos fugiu, tudo morreu!..."

Calaram-se os poetas, tristemente...
E é desde então que eu choro amargamente
Na minha Torre esguia junto ao céu"!...



Na

3 comentários:

Filipinha disse...

No fundo, é isso, a solidão: envolvermo-nos no casulo da nossa alma, fazermo-nos crisálida e aguardarmos a metamorfose, porque ela acaba sempre por chegar
August Strindberg

AnaT disse...

Senti-me embalada pela música, pela poesia e pelo mar... Obrigada por ter "regressado" à escrita!
Já tinha saudades!

P.S.: E tb estou à espera da sua vinda para o nosso almoço! Bjinhos

SOL da Esteva disse...

Manuel

Fechar-se, tal crisálida, para renascer depois, pode deixar a ideia do passar o tempo que a Vida nos irá cobrar.
Viver e Amar. Sofrer e ter fé. Sacudir medos e arrostar as dificuldades.
Esconder, não!
Bom tema.

Abraço

SOL da Esteva
http://acordarsonhando.blogspot.com/