sexta-feira, 13 de março de 2009

Mas as Crianças Senhor........


(Aos meus bebés, sobrinho e primo, que eu amo muito)


Foi como uma bofetada no meu rosto ao acordar perante as notícias dos jornais.
Estou estupefacto. Não acredito!
Um pai esquece um bebé no carro? O seu filho? Abandonado?
Como se fosse um porta-chaves ou os óculos que se deixam em qualquer lado?
Como é possível?
É difícil perceber, fiquei em choque ao pensar naquele pobre criança indefesa, esquecida, a procurar o ar que lhe ia faltando, a protecção que lhe foi negada.
Estou consternado, confuso e sem palavras.
A revolta que me assalta não me deixa ser racional, coerente e pragmático.
Pensar que um pai, preocupado com uma qualquer reunião, abandona a vida que lhe foi entregue para amar e proteger, ultrapassa toda a minha compreensão.
Deus, a existir, deve andar distraído ao deixar entregue esta criança nas mãos de um ser incapaz de cumprir a maravilhosa missão de gostar, criar e cuidar.
Não lhe vou chamar assassino porque deve estar a sofrer muito.
Não vou fazer juízos de valor. Não vou condenar porque desconheço a sanidade e os motivos.
Mas a minha revolta, indignação e horror tenho que as expressar com veemência.


2 comentários:

AnaT disse...

Nem sei o que dizer por isso faço das suas palavras um pouco daquilo que me vêm à cabeça...

Filipinha disse...

Eu depois de ter lido a notícia ainda não consigo dizer nada.