quarta-feira, 8 de abril de 2009

Que pena acordar......




Era um entardecer dourado. O Sol ia caindo num horizonte longínquo e deixava um começo de noite mágica.
As ondas espraiavam em calmas línguas de espuma que se diluíam voluptuosamente na areia quente.
Estávamos todos espreguiçados no remanso de um fim de dia tranquilo.
As raparigas tagarelavam enquanto os rapazes as olhavam embevecidos.
Puxei da minha viola, acariciei-a com carinho e deixei deslizar com suavidade os meus dedos pelas suas cordas.
Deixei-a gemer acordes de uma canção que me bailava nos ouvidos.
A música encheu a noite e as estrelas começaram a salpicar um céu que se ia confundindo com o manto escuro que o cobria.
As notas da viola multiplicavam-se em harmónicos sons contagiantes.
As vozes entoaram na cadência dolente do fim de um dia quente.

....Olha que coisa mais lindaaaaa.......
.... É ela menina....que vem e que passa.........................

O ritmo apossou-se dos corpos, os quadris ondulavam ao sabor do som em requebros quentes de volúpia e sensualidade.
O trinado subia em espirais e enchiam os nossos ouvidos e electrizavam os nossos corpos.
As raparigas estavam possuídas de uma loucura de emoções e bailavam em requebros estonteantes de puro deleite, em derrengues de fantasias que os seus corpos electrizantes inventavam para acompanhar o ritmo que as embalava.
O Mundo estava todo ali, na magia de um entardecer de sonhos.


De repente acordei acariciando a minha almofada e dedilhando cordas inexistentes.
Mas que foi lindo....foi!!

2 comentários:

AnaT disse...

"Olha que coisa mais linda, tão cheia de graça..."

Telma Ramos disse...

Agora voltou a ser o nosso querido Amigo Manuel :) ... viu as coisas bonitas que escreve e partilha connosco!? Tudo de bom e uma Feliz Páscoa para si e para a sua Família. Beijocas