terça-feira, 14 de julho de 2009

É assim....



Uma amiga, companheira destas coisas do Blogue, escreveu no dia do seu aniversário:

“Tenho estado a pensar se tenho a vida com que sonhei ou a que escolhi... ou se não sonhei nem escolhi...”

“Penso também se estou satisfeita com a minha vida ou se mais uma vez se impõe a mudança”

“Hoje não consigo responder se estou alegre ou feliz... Hoje apenas sei que faço 32 anos.”

Li, deixei uma pequena mensagem de circunstância e levei comigo a carga de que algo estava mal, algo estava errado... ou eu não tinha compreendido a mensagem.

Aos 32 anos corremos com fúria os trilhos da vida, andamos descalços para sentir com mais força os caminhos que percorremos, molhamos os pés nos lagos dos jardins para sentirmos a seiva da vida.

Aos 32 anos queremos subir a Torre Eiffel e fazer amor no topo para que todo o Paris pode contemplar a nossa alegria.

Aos 32 anos estamos a trepar os caminhos da vida, a dançar ao compasso do vento, sentimos no rosto a liberdade que o tempo nos vai tirando.

Aos 32 anos não podemos ter dúvidas.

Fiquei triste e sonhei ser nuvem para em pequenos e alvos cirros ir apagar as lágrimas que adivinhei. Quis ser vento para levar para longe essa solidão que pressenti. Quis ser onda para afogar essas dúvidas e dissipar tantas incertezas.

Mas como sou filho de um Deus Menor, apenas posso deixar esta lágrima.

Espero que a enxugue com os escritos positivos com que diariamente nos alegra.

1 comentário:

Filipinha disse...

E agora quem ficou com (mais) uma lágrima fui eu!

Obrigada Querido Amigo.