segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Ando doido...




Ando um pouco doido.

Escrevo de forma louca e quando penso em publicar, no Blogue, tenho que desistir.
Foi de mais. No blogue temos que ser comedidos, pois se nos tornamos chatos corremos o risco de ninguém nos ler e, digam o que disseram, nós gostamos mesmo das visitas e das palavras amigas que por vezes nos deixam.

Não sou própriamente vaidoso, mas o meu ego incha quando leio - mesmo que sejam lugares comuns - umas palavras de apoio e motivação.

Por vezes, voltando ao escrever de mais, quando dou por mim já vou no segundo capítulo de qualquer novela.

Depois, corta aqui, corta ali e o que fica não é nada do que pretendia.

Fico fulo e pumba, desligo e quando o computador pergunta se quero guardar, digo não, embora... muitas vezes depois me venha a arrepender.

Mas, também, uma grande parte da minha vida é feita de arrependimentos.

Um dia, digo isto há tanto tempo, deixo fluir o pensamento e vou até onde a imaginação e engenho me leve.

Depois vejo e revejo o que resulta e... pode ser que fique um romance para oferecer aos amigos num Natal.
Qual Natal? Não sei!

Se ninguém o ler, o mais provável, fica sempre realizado um dos três trabalhos do homem:
Escrever um livro.

Os outros dois... já as cumpri.

6 comentários:

Filipinha disse...

Em que Natal é?? Já no próximo? :))

Manuel disse...

Bem gostaria...mas impossível.

AnaT disse...

Fico à espera do Livro...

Manuel disse...

Preciso de tempo. O tempo que a vida nos dá e o tempo que os afazeres nos concedem.
Pode ser que para o ano. Mas......não é fácil-

Gigi disse...

Olá!

Caí neste blogue já não me lembro como nem porquê e devo dizer, ou apetece-me dizer e portanto não estou acanhada, que este post atraiu-me por isto:

«No blogue temos que ser comedidos, pois se nos tornamos chatos corremos o risco de ninguém nos ler e, digam o que disseram, nós gostamos mesmo das visitas e das palavras amigas que por vezes nos deixam.»

Não concordo totalmente com a primeira frase, ou seja, acho que fazes mal, acho que devias escrever mesmo que te pareças chato, isto se escrever é o que te apetece... independentemente de haver, ou não, leitores.
E também fiquei arrepiada com isto:

«Fico fulo e pumba, desligo e quando o computador pergunta se quero guardar, digo não, embora... muitas vezes depois me venha a arrepender.»

Eu não seria capaz de apagar o que escrevo... não deliberadamente.

Cumprimentos

Luz disse...

Quem não gosta de receber um comentário!? Todos gostamos, mesmo que muitos não andem neste universo dos blogues numa atitude de concorrer ou, despique, gostamos sempre de ter um comentário, das palavras amigas e, de motivação, sabe bem, quem disser o contrário mente... No entanto, eu escrevo mesmo que não me leiam ou, comentem, não fico aborrecida, por isso, há quem fique..., eu faço o que me dá gosto e prazer, quem gostar de ler óptimo, quem não gostar, paciência, respeito.
Mas o mais importante agora é colocar esse livro que está aí bem guardado em andamento, e aponte já o meu nome, quero um :)

Beijinho