sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Desencanto




Deitei...docemente a cabeça no teu regaço,
Senti teus dedos brincando nos meus cabelos,
Deixei-me vencer... devagar... pelo cansaço,
Andei feliz, encantado, em sonhos belos.

Tinha voltado, outra vez, à minha infância
Corri, contente, os mesmos caminhos
Senti no rosto o prazer de ser criança,
Sofri...outra vez... a falta de carinhos.

Procurei...igualmente em vão, o que não tive
A meninice a que os meninos têm direito,
Mas nada encontrei... só uma vez se vive.

Voltei...desiludido... tenho aqui o que preciso,
Voltar ao passado não me deu o que não tive,
Abri os olhos e vi feliz o que me resta... o teu sorriso.


2 comentários:

Sonhadora disse...

manuel
belo poema, gostei muito
Beijinhos

Luz disse...

Manuel,
Um desencanto ou, antes um encanto...
Esse sorriso é a prova que valeu a pena estar aqui, não!?
Gostei deste desencanto que me encantou, este sentir que em mim também brotou...

Beijinho de Luz, sempre com muita Luz