sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Mais da Maria Inês



-Mãe, sabes o Eduardo, aquele meu amigo... que veio cá a casa?

-O magricelas com oculinhos à intelectual?

-Não digas isso porque é doutor e trabalha num banco.

-E qual é a diferença? Mas tens alguma coisa com ele?

-Eu? Deus me livre, até penso que ele é pico. Mas é meu amigo e gosto muito dele.

-Mas a que propósito vem esta conversa?

-Bom ontem fui a casa dele para me emprestar um CD dos Duran Duran e conheci o pai do gajo. É giro que se farta e se visses como ele me galou. Ficou babadinho pela je.

-Mas és maluca ou andas a estudas para isso?

-É verdade, puxa, nunca acreditas em mim.

-O mal é que acredito mesmo. Mas que idade pensas que tem o pai desse Eduardo?

-Sei lá! Deve ter os anos que o filho tem e mais os que tinha quando nasceu. Não é assim?

-Meu Deus a inteligência desta miúda!

-Sou...não sou mãe?

-Deixa lá, já percebi. Estás a arranjar maneira para a mãe do Eduardo um dia te correr a pontapé.

-Eh lá... tás mesmo a ficar marada. A mãe pirou-se com um gajo há muitos anos e nunca mais souberam dela, O homem é livre e giro.

-Pode ser giro mas podia ser teu pai.

-Isso querias tu! Mas não te safas. Eu vi primeiro.

-Bom chega de conversa, afinal o que é que queres?

-Oh mãe, amanhã vou devolver o CD, e se borracho me convidar para jantar eu aceito, mas preciso que me emprestes o teu vestido azul.

-Ai..ai..ai, não era preciso atirares com o livro à minha cabaça. Bruta! Invejosa!

2 comentários:

Elaine Barnes disse...

ahahahaah! Gostei demais do conto,mãe e filha praticamente disputando um homem que ambas nem sabe se está com alguma intenção mesmo. risos.
Caro Manuel, seja bem vondo a meu blog que sempre o receberá com o mesmo carinho que recebo a todos os amigos que aqui fiz. Não sou escritora, não sigo um estilo,mas mando meu recado de acordo com o que sinto. Volte sempre! Montão de abraços

AnaT disse...

ahahahah, esta Maria Inês é demais...