domingo, 22 de maio de 2011

Lembranças? Talvez nostalgia!





Eu sei que a vida se dilui como areia a escorrer por entre os dedos;

Sei que o tempo que foi ficará, para sempre, esquecido nas recordações;

Sinto que os momentos que não morrem são fugazes lembranças abandonadas;

Destino perdido nas recordações de vidas que não são mais vidas;

Tristezas que maculam bem fundo. Estigmas que mordem;

Agonias que martirizam como grilhetas cravadas na carne viva;

Sentimentos perdidos em ocultas lembranças guardadas na memória;

Gritos abafados pela rouquidão de uma garganta cansada;

Desabafos abandonados no escárnio do desabrigo de memórias perdidas;

Glória, vã glória na inutilidade do que queremos ser mas não somos;

Luta insana na conquista do inconquistado passado;

Arrependimento do que não foi e do que poderia ter sido.



10 comentários:

MariahR disse...

Eu também começo a saber... Todos sabemos. Uns fingindo um assobio pró lado, outros quase com desespero...
Vá-se lá saber porquê, ao ler esta "confissão" senti-me menos só... :)

Gostei de o ler.
Um abraço
Maria

Elaine Barnes disse...

Bom mesmo é construir lembranças boa né amigo! O que foi de ruim já passou e com isso aprendemos a fazer diferente. Nunca é tarde pra construirmos o que nos fará bem, pois já vivemos o mal que fizemos a nós mesmos e com isso daberemos diferenciar. Adorei tudo aqui! Montão de bjs e abraços

Menina do cantinho disse...

Manuel, hoje passo para lhe desejar uma óptima semana e que o assunto que fala no meu cantinho não seja nada de grave.

As melhoras.

Beijinhos

Janita disse...

Olá Manuel.
Bonita e dolorida reflexão sobre esta nossa breve passagem pela terra, a que chamamos: Vida!
É muito triste quando nos arrependemos de algo que fizemos e não há mais como reparar.
Triste demais! Que ao menos sirva de lição para o futuro.
Abraço
Janita

Magia da Inês disse...

Amigo... sinto um gostinho de amargura no seu texto...

Ora pois!...

Do passado devemos guardar as boas lembranças mas o essencial é viver o dia de hoje...

Que será a lembrança de amanhã e esta lembrança pode ser ótima... basta viver cada instante do hoje com intensidade e com vontade de ser feliz... isso depende de nós, independente das dificuldades da vida, temos que lutar...

Beijinhos carinhosos do Brasil.

AFRICA EM POESIA disse...

Manuel
Deixo um beijo e a alegria de o encontrar aqui
Que a inspiração sirva para união...
beijinhos

Vivian disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Manuel disse...

Tive que eliminar e colar esta comentário. Quem mo enviou sabe o motivo.


Vivian disse...
Olá,Manuel!!

Tem lembranças que são assim, nos atormentam com o que poderíamos ter sido...com o poderíamos ter dito...mas mesmo estas lembranças, servem para que não cometamos os mesmos erros,se antes ficava quieta e não revelava minha opinião, hoje defendo minhas idéias.Se me partiu o coração meu vô ter morrido sem que eu nunca o tenha dito Eu Te Amo Vô, hoje, não deixo para a manhã e digo muito eu te amo!!
Resolvi aprender com cada lembrança desagradável que tenho e não permitir que elas me tirassem a fé, de dias melhores.Foi o que me salvou, e me salva sempre! Mas não é fácil.Eu preciso que as coisas façam sentido para viver.
Seu texto é tão lindo,e posso tentar entender um pouquinho desta dor...ainda assim querer que encontres um caminho mais tranquilo,que lhe traga mais paz e porque não, felicidade!
Tudo muda com o tempo, então quem sabe...
Vou torcer por você.
**Me sinto honrada que gostes mais do blog que coloco meus textos!
Muito obrigada! Aprecio muito sua sinceridade!
*Só te peço que não se sinta sozinho...saiba que tem alguém do outro lado do mundo que quer MUITO o seu bem!!
Beijos pra ti.
Com meu respeito e admiração!

Anderson Fabiano disse...

Tempo, tempo... enigma que nos confunde, desafia e arrebata. Mas, que dá à alma do poeta, a chance de falar.

Meu carinho,
Anderson Fabiano

Kimbanda disse...

Manuel, estimado amigo.

O momento de reflexão é doloroso.
Tomo o pulso à fragilidade em que se fica, organizando as ideias da forma que as expressa.
Com muito respeito pelo que está vivendo e com a admiração que sabe lhe tenho, mesmo sabendo que é difícil, mas que do coração desfeito um dia nos reerguemos, coloco meu ombro encostado ao seu e em silêncio o abraço com meu kandando sincero e sempre disponível.