quarta-feira, 18 de abril de 2012

Uma Rosa



Eu hoje desfolhei mais uma rosa
Do triste jardim da minha essência,
Vermelha de sangue e tao formosa,
Perdida, tal, como a minha existência

Pétalas vermelhas entre os dedos
Morrendo no perfume que se esvai,
Tristeza que povoam os meus medos
lamentos que eu sinto nos meus ais.

No jardim desta vida tão espinhosa,
Vou libertando a dor que tanto dói
Enquanto vou desfolhando esta rosa,

Pétalas de sangue saem de mim
Na tristeza desta vida espinhosa
Tão triste, tão sofrida e tão ruim.




20 comentários:

Luís Coelho disse...

Um soneto de dor.
Podemos sempre voltar cada momento e vivê-lo de outro modo para não nos afogarmos nesse mar de rosas desfolhadas.

Um pouco de sonho e aceitação das realidades, persistindo a teimosia de procurar outras melhores...

Edilene disse...

Lindo soneto! Você é um excelente escritor! Beijos!

BlueShell disse...

Um soneto triste...autobiográfico...(será?)

Um beijo recheado de ânimo!

Fátima disse...

Mesmo assim é muito bom viver Manuel e conhecer pessoas como vc!
Bjs meu querido.

acácia rubra disse...

Todos nós temos uma rosa. As pétalas, vamo-las contando enquanto as arrancamos.Delas, só a dor dos espinhos ficam para recordar.

Um poema muito triste e belo, porque até na tristeza há coisas infinitamente belas.

Obrigada!

Beijo

Vivian disse...

Olá,Manuel!!

Ah!Meu amigo, versos tão lindos,mas tão tristes!!!Sem esperanças...deve existir algo de bom,não? Nem uma coisa bem pequena?!
Que ao desfolhar a rosa, o poeta possa sentir-se renascer, livre da dor e das angústias.
Beijos e meu carinho!

Maria Alice Cerqueira disse...

Boa tarde!
Hoje em especial
Parei um pouquinho
Para trazer o meu carinho.
E apenas lhe dizer muito simplistamente,
Muito Obrigado!
Obrigado por tudo, que Deus esteja sempre com você hoje e sempre e sempre...
Com todo o meu carinho o meu grande Abraço.
Maria Alice

AFRICA EM POESIA disse...

E o Sporting é mesmo o nosso grande Amor
Grande Sá Pinto
o Amor vence montanhas
beijos

Adelaide disse...

Olá Manuel,

Fiz-lhe hoje uma visita e gostei do que encontrei. Adorei a grande Amália e sempre pensei que nunca mais existiria alguém que se lhe assemelhasse mas, a Mariza está muito próxima e também está a conquistar a minha admiração.

Um abraço
Adelaide

rosa-branca disse...

Olá amigo Manuel, lindo soneto de um amor sofrido. Maravilhoso amei demais. Beijos com carinho

Não queira sangrar assim
Nem tenha medo de amar
Pode ornar o seu jardim
Em vez de a desfolhar.

Magia da Inês disse...

♫♫°º
Olá, amigo!
Uma poesia tão preciosa... uma tristeza tão sentida.
Bom domingo!
Bom início de semana!
Beijinhos.
Brasil.
°º✿
º° ✿¸.•°❤

Guma Kimbanda disse...

Olá amigo Manuel,

Belo e triste poema A Uma Rosa.

Vejamos por outro prisma... desfolhando a rosa vermelha sangue, essência aveludada entre os dedos as pétalas, sensação de estímulo que outros botões de rosa abrirão, contrariando a tristeza e os espinhos de uma vida sofrida e ruim, dando lugar ao colorido e perfumado jardim primaveril.

Um forte kandando... Inté!
Uma óptima semana.

Smareis disse...

Oi Manuel,

Bonito poema, mas com as palavras triste.Acho que todos carregamos uma rosa e por vezes estamos desfolhando.

Grande abraço e ótima semana.

Palavras disse...

Olá meu amigo,

Que doçura de poema!

Abraços

Leila

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Manuelamigo


Estou de volta e maluco como sempre. Carregado de saudades de Goa e da sua excelente gente. E agoniado com o que encontro por cá: tristeza, desânimo, desgraça. E, pelos vistos, o que está para vir será pior. Amanhã é dia de homenagem aos Capitães de Abril; mas também de luto por esta enorme maldade que os criados nacionais (???) da troika nos estão a fazer. Portugal, infelizmente, é assim…

Espero por ti – como sempre.

Abçs

SOL da Esteva disse...

Manuel, meu Amigo

Um Soneto vindo de dentro a desvendar o Espírito.
Muito belo, mas algo a revelar tristeza e amarguras.

Abraços

SOL
http://acordarsonhando.blogspot.pt/

Sonhadora disse...

Meu querido Manuel

Por vezes das pétalas da rosa apenas fica o sangue com que nos escrevemos.
Lindo como sempre.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

Flor de Lótus disse...

Bom dia meu caro,Manuel!Ahh as rosas são tão lindas,seu perfume,seu encanto,suas cores,mas elas também tem seus espinhos,como tudo na vida tem o seu lado bom e ruim,mas é preciso se espetar de vez em quando se quisermos o prazer de sentir seu perfume.
Beijosss

SDaVeiga disse...

Há beleza na tristeza e aqui está a prova.

Beijinhos e que as coisas já estejam melhores! :-)

Evanir disse...

Amigo Querido.

Nessa vida sempre teremos momentos tristes com misturas de alegrias que realmente são pucos momentos.
Linda postagem !!
Obrigada Manuel pelo seu carinho e sua amizade.
Uma linda noite de Domingo.
Uma semana de paz e luz.
Evanir.