segunda-feira, 27 de julho de 2015

Nasce um Anjo……






E de repente as flores começaram a cair, de todas as cores, imensas  em nuvens de pétalas que cobriam o espaço como o esvoaçar de milhares de borboletas.

Delicadas, pareciam dançar ao som de uma melodia inaudível, como se o espaço existisse apenas para ser pincelado por esta miríade de cores, que doíam na intensidade de tons, fortes ou desmaiados.

Maria do Amparo, era pequenina, tinha só sete anos, e mais pequena se sentiu perante esta avalanche que continuava a pairar em magia e cor.

Apeteceu-lhe cantar, gostava e sabia cantar, mas não se lembrava da letra, tinha que ser especial tanto como o momento.

Olhou as cores, o aroma era tão suave e inebriante, mas a voz não saiu, nem conseguiu mexer os lábios, estava imóvel, apenas a visão da cor continuava.

Queria pensar mas não tinha memórias, apenas via o momento, a doçura, a melodia suave, tão suave que as pétalas pareciam dançar de uma forma que só ela conseguia cismar. Não sabia se estava a ver ou se era apenas uma imaginação onde, apenas, ela pertencia.

Queria olhar, em redor, mas não conseguia, era etérea, não sabia do corpo, era um brilho de estrelas que a levavam num suave levitar.

Deixou as flores, não havia mais pétalas, a melodia não era mais melodia, mas as memórias continuavam, tão ausentes como a própria imaginação.

Houve assim, como que uma dádiva, um momento terreno, uma visão que ia desaparecendo à medida que o túnel de luz se aproximava.

Era um campo, muitas cruzes, imensas flores e pessoas, muitas pessoas, que se afastavam taciturnas duma pequena campa, onde dois homens iam dispondo ramos de flores, muitas flores, de todas as cores.

Não viu mais nada, o túnel brilhante tinha chegado, fechou as pequenas asas brancas e entrou no paraíso.




22 comentários:

Gina G disse...

Com este texto o Manuel conseguiu transformar a tristeza em algo sublime. Parabéns. Gostei muito.
Beijinhos

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Um texto diferente. Pinceladas de cores em momentos dolorosos.
Sabemos que este pé um momento que nos aguarda a cada um.
Desejo ainda que neste final as asas tenham grande resistência, que o voo seja sereno e que todo o espaço seja colorido de boas memórias.

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Este Conto tem algo de sublime e belo pela sua transformação dos Seres no espaço real no seu encontro com o Espiritual.
É o poder do nascimento de um Anjo.
Gostei muito, Manuel. É um Caminho novo no teu sentir.
Parabéns.


Abraços



SOL

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

O nascer de anjos, sempre me deixaram triste...No entanto, com tamanha poesia, estou leve e feliz, pela beleza e originalidade do texto...e da faixa musical!
Meu abraço, Manuel!

Bell disse...

Bonito porém triste.
Um lindo dia pra vc =)

Gracita disse...

Encanto e ternura pincelando o nascer de um lindo anjo coroado com a beleza peculiar da sua poesia. Gostei da originalidade da tessitura do seu poema
Um dia feliz e abençoado
Um abraço com carinho

CÉU disse...

Que lindo e "etéreo" texto, Manuel!
Então, a Maria dos Anjos, ou melhor, do Amparo, viu-se inundada por um mar de flores, mas depois foram cruzes, foram cardos, e não rosas, cemitério, k a rodeavam.
Há coisas k só os transcendentais entendem.
Muito bem escrito, mto bem pontuado o que escreveu e com imensa imaginação. Não lhe conhecia esta "faceta".
Beijinho e continuação de boa semana.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Manelamigo

Ora cá temos uma prosa/poesia ou poesia/prosa, a ordem dos factores não altera o produto que o Manelamigo nos arranjou com anjos metidos pelo meio e com asinhas e tudo. Boa! Bué da fixe!

Ora muito bem: tu tens uma faculdade que muito te invejo LOL Ou escreves prosas ou escreves poemas. Invejo-te porque não sou capaz de me abalançar a tão altos voos...

Abç do alfacinha invejoso...

Mirtes Stolze. disse...

Bom dia Querido Manuel.
Que poesia linda , porem triste, relatando como eu acho que seja a partida de uma anjo da vida terrestre para a eternidade, doloroso é para quem fica.Já sabia que é um ótimo escritor,agora acho que acabo de ler um texto que virou uma poesia emocionante. Um lindo dia meu amigo. Um forte abraço.

rosa-branca disse...

Amigo Manuel, um texto lindo que me fez levitar no tempo. Amei demais. Beijos com carinho

Magia da Inês disse...

⊰❀˚° ·.
Lindo demais!!!
Bom fim de semana!
Beijinhos.
♡ه° ·.

Evanir disse...

Nunca me esqueço daquele que trás no coração
carinho amor e respeito um bem querer.
Como é bom poder contar com sua amizade,
como é bom ter esperança mesmo ,
quando imaginamos estar sozinhos.
Sem duvidas não é verdade tenho sua amizade,
fidelidade e o amor incondicional de Deus.
Deixo um abraço com muito carinho
Beijos no seu doce coração.
Evanir S Garcia.

A Casa Madeira disse...

Olá Manoel então... Os campos Elísios realmente existem...
E lá foi Maria do Amparo;
Obrigada pela sua gentil presença lá na casa
E um bom final de semana para ti também.
Janicce.

Janita disse...

Tão maravilhosamente sublime, que nos faz esquecer a tristeza de ver a pequena Maria do Amparo parir, tão cedo, para o Paraíso.

Adorei a linda e suave forma da sua escrita, Manuel!

Um beijinho!

Janita

AgriDoce disse...

Tão lindo esse partir...
Saudades de te ler, Manuel.

Beijinho.

Evanir disse...

Fico feliz quando recebo sua visita
feliz quando posso vir agradecer..
Quem não ama ter uma amizade linda
quanto a sua e ter o carinho
que sempre teve comigo...
Por vezes demoro no retorno ,
mas esquecer nunca esqueço.
"Os amigos são a forma
de Deus cuidar de nós."
Essa frase é linda não sou eu
a autora mas gravei no meu coração
por ser única e tão verdadeira.
Uma abençoada semana.
Beijos e meu eterno carinho.
Evanir.

Maria Luisa Adães disse...

Muito bela a entrada do Anjo
no túnel de luz!

E tinha 7 anos
apenas 7 anos

E nos deixou!...


Maria luísa Adães

Mirtes Stolze. disse...

Olá Manuel.
Meu amigo vim lhe desejar um final de semana cheio de alegrias e muita paz. Abraços.

dilita disse...

Olá Manuel

Da forma como nos conta, e mercê das expectativas que o tema aflora, embora comece triste termina em paz e até esperança.

Mas meu amigo, a realidade será esta? Seria bom que assim fosse...

Apreciei a suavidade do tema. Bonito conto.
Gostei muito.

Abraço, e bom Domingo.
Dilita

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Hoje, comemoramos por cá, o "dia dos pais".
Vim trazer-lhe um abraço, Manuel, independente da sua nacionalidade.
Quando "sobrar" um tempinho, venha "passear" por Granja: é bonita!

Smareis disse...

Olá Manuel!

Gostei muito do história...Senti cada emoção do seu relato enquanto lia. Muito bem escrito.Você é uma artesão das palavras; consegue colocar sentimentos, sensações, sempre de maneira maravilhosa.
Estou um pouco ausente mais já já estarei com nova atualização.

Feliz Dia dos Pais! Não sei se é pai, mais dizem que todo homem já nasce pai. Então, parabéns pelo dia!
Um punhado de sorriso!
Ótima semana!

ania disse...

Queria partir assim...suavemente, lindamente! Seu texto, Manuel é de uma beleza, de uma magia que a mim, encantou!!!um abraço, ania..