quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Para si.....


Nem a luz da tarde me comove: entendo-a.
(Cristovam Pavia)


Foi no dia 16 de Janeiro de 1995 que timidamente, como é natural, entrei numa nova experiência de trabalho.
Era tudo estranho, as pessoas, os métodos e a comunicação.
Era um Mundo fechado para que não estava talhado. Parecia que todos faziam parte de outra dimensão.
Não estava habituado, estava confundido e deslocado.
Foi aqui neste meio que de repente algo me disse que afinal talvez não fosse bem assim, porque havia alguém diferente, solidário e que simpaticamente quebrou a solidão dos meus pensamentos.
Um sorriso aberto, a oferta de uma amizade, foi o elo de ligação entre o que pensava e o que passei a pensar.
Os receios, de repente, foram diluídos pelo apoio que vislumbrei, pela mão que se estendeu, pela solidariedade de que me apercebi.
Depois, foi o cimentar de uma amizade pura e desinteressada, foi uma empatia e cumplicidade crescente.
Partilhamos as arrelias do trabalho, os pequenos descansos da hora do almoço num salutar calcorrear de lojas e montras.
Fomos confidentes dos pequenos segredos, das alegrias e dos momentos menos bons.
Senti a sua presença e apoio forte no pior momento da minha vida.
Foi fantástica na solidariedade e na forma como chegou junto dos meus amigos para lhes transmitir a minha dor.
Nunca esquecerei!
Continuámos, sempre, a ser solidários e a manter num nível muito elevado esta amizade, que fomos alicerçando e estendendo aqueles que fazem parte do nosso quotidiano.
Hoje, separados, profissionalmente, continuamos solidificando-a dia a dia.
A família já a compartilha connosco.
Mulher determinada, que sabe o que quer, que olha de frente para o futuro com objectivos bem definidos.
Amiga dos seus amigos, sempre pronta a ouvir e a dar a palavra de conforto e o conselho certo.
Apaixonada pela vida, pelo marido e pelo fruto de um casamento abençoado.
“Escorpião” em toda a plenitude. Capaz de perdoar mas, cuidado, não a queiram ver do avesso.
Para si, Ana Teresa, menina do sorriso encantador, esta pequena homenagem num dia muito especial para vós e para o vosso lindo rebento.
Obrigado pelo privilégio de me ter no rol dos seus amigos.
A Ilda compartilha comigo este pequeno tributo.
Sou vosso amigo e por isso me considero muito feliz.
Muito OBRIGADO!






3 comentários:

Filipinha disse...

Estou aqui farta de pensar e conheço alguém tão, mas tão, parecido com esta descrição... Só não me consigo lembrar quem é.... :))))))))
Não parece má Pessoa... ;-)

Manuel disse...

Com um bocadinho de esforço chega lá.

AnaT disse...

Esta é umas das mais belas prendas que se pode receber, deixou-me uma homenagem de me fazer ir às lágrimas... Obrigada Manuel e Ilda, adorei! Obrigada Filipa por me teres lido a mesma, já que ontem "desliguei" para dar atenção ao meu mais que tudo! Bjinhos!