sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Há dias assim....



Há momentos em que não sabemos o que queremos.
Sentimo-nos incompreendidos, quando na realidade somos nós próprios que nos não compreendemos.
Uma apatia, uma angústia, um não sei que nos agarra e oprime, uma insatisfação estranha, uma melancolia incómoda.
Andamos desconhecidos, amorfos, desmotivados. Há algo dentro de nós que quer e não quer.
Os ideais fogem de nós, os sonhos desvanecem-se num emaranhado de incertezas.
Ouvimos a música ao longe, sons monocórdicos, difusos, distantes numa confusão que os nossos ouvidos mal conseguem descodificar.
Há dias assim!


(Alexandre O’Neill)

O amor é o amor – e depois?!
Vamos ficar os dois
a imaginar, a imaginar?..

O meu peito contra o teu peito,
cortando o mar, cortando o ar.
Num leito
há todo o espaço para amar!

Na nossa carne estamos
sem destino, sem medo, sem pudor,
e trocamos - somos um? somos dois? -
espírito e calor!
O amor é o amor - e depois?!

3 comentários:

AnaT disse...

Ele há dias assim... mas espero que o Sol venha rápido para nos dar outro alento! Bjinhos

Filipinha disse...

Ah pois há!!! Eu até tenho desses dias mais do que gostaria...

Envio-lhe um Grande beijinho na esperança de lhe alegrar um pouco o dia e o coração.

Manuel disse...

Pode ter a certeza que ajudou......