sexta-feira, 15 de maio de 2009

Há dias assim.



Hoje é um dia como qualquer outro dia. Nada de novo me aconteceu, a vida sucede-se como em todos os dias que o antecedem. A vida é mesmo assim, uma sucessão de factos que se repetem numa cadência estudada, num ritmo a que nos vamos habituando de tal forma que a aceitamos sem, quase, dar por ela.

Há dias em que o acordar é doloroso, parece que estamos a ser paridos, tanto é o esforço em nos confrontarmos com a realidade para onde estamos a ser atirados. Temos dificuldade em abrir os olhos, tudo se nos afigura embaciado, diluído numa imensidão de dúvidas, incoerências e incertezas.

Ontem as coisas afiguravam-se distintas, estava feliz no culminar de um dia intenso. As realidades pareciam diferentes. Havia uma calma que suplantava a angústia, uma serenidade que se me afigurava estranha e pouco habitual. Tinha as ideias claras. Sabia o que queria, sabia para onde caminhava.

Tudo está a mudar, começo a sentir uma tristeza a invadir todo o meu querer, uma saudade que me dilacera, que me consome de uma forma lenta e dolorosa. Não sei a que se deve esta metamorfose, esta mudança de humor, esta forma gradativa de consumir a essência de uma vida que, ainda ontem, estava numa normalidade amorfa, mas razoável.

Quando esta angustia se apodera do meu pensamento fico letárgico, sem força para reagir. Fecho os olhos, ligo a música e deixo que o meu pensamento, devagar, lentamente, me traga de volta á vida.

Há dias assim.

5 comentários:

Filipinha disse...

Receba um Grande beijinho de Ânimo, Força e Coragem!!!

AnaT disse...

Não o gosto de ver assim! Animo meu Amigo! Bjinhos

(isto é o que dá estar tanto tempo sem vir visitar-me)

Manuel disse...

Só posso agradecer.Obrigado.

Telma Ramos disse...

Olá Manuel, então que Angustia é essa!? Não quero vê-lo assim (apesar de eu estar em dias de Angustias... mas eu sou Eu :) )! Vá lá vamos lá a ter Força. Beijocas Grandes

Manuel disse...

As vezes, sem sabermos, estamos irmanados na mesma desventura,