sábado, 7 de maio de 2011

Saudades e lamentos….




As religiões são como os pirilampos, só brilham no escuro (desconhecido)



Eu acreditava. Seguia todos os passos que a cartilha me ensinara. Era medroso na fé que me incutiam. Cumpria com todas as estafadas regras de uma Igreja caduca que ainda vive agarrada a ideias já há muito ultrapassadas. Ia à missa, agradecia todas as refeições que EU ganhara. Rezava e pedia por tudo e por todos. Acreditava numa justiça divina, numa razão em que os bons seriam sempre lembrados, sem esquecer que os maus eram filhos do mesmo Deus. Vivi muitos anos agarrado a esse Deus que tudo me prometia e que afinal tudo me tirou.

Pedi, implorei e ofereci a minha vida. Ninguém me ouviu, todos me abandonaram, fiquei só. Perdi a crença, esqueci a fé, reneguei a vida.

Hoje ando porque tenho que andar, vivo porque querem que eu viva. Deixei de sonhar, perdi o amanhã. Existo, tal como a Igreja, num passado que me vai devorando lentamente.

Viver sem fé e sem esperança é difícil. Viver só de recordações é doloroso.

Quando acreditava era feliz.

Roubaram-me a confiança, levaram-me a felicidade.

Hoje não acredito e sou infeliz.





15 comentários:

Magia da Inês disse...

Amigo, como é triste o que você escreveu!
Sem fé e sem esperança eu não sei viver...
Beijinhos carinhosos.
Brasil.

Jacque disse...

Seu Blog está lindo Manuel... Obrigada pela visita...

Nair Morbeck Sobrinha disse...

Olá..passando para conhecer seu blog..Parabéns, amei!

Shalom

http://nairmorbeck.blogspot.com/

acácia rubra disse...

Manuel

E era assim mesmo. E foi assim que nos aconteceu. Reflectir sobre a crença que tivemos e a que nos sobra é vermos um abismo entre dois tempos que foram nossos.

Beijo

Laura disse...

A gente da minha terra, Manuel, ficou parada à espera do milagre.

Beijinho

Janita disse...

Manuel.
Quem não teve dor e sofrimento na vida? Quem não viu as suas crenças e a sua confiança traída e espezinhada? Quem não se sentiu só e abandonado?
Provavelmente, muitos!
Mas será que esses, sabem dar valor às horas boas, não tendo conhecido as más?
Pense nisso, meu amigo!
Nunca perca a esperança, porque isso é que lhe vai roubar a possibilidade de voltar a ser feliz.
Beijo
Janita

SDaVeiga disse...

Manuel, é preciso ter esperança!
E se não for por nós, que seja pelos nosso filhos e netos!
Não desistas, não desarmes, não desanimes, porque és daqueles que tem valor e estamos aqui para sser a boa semente! :-)
Beijinhos e ânimo!

P.S.: A palavra de verificação diz tudo: TENTE!!! :-)

SDaVeiga disse...

E, à laia de inspiração:

http://optimismoemconstrucao.blogspot.com/2011/05/bom-domingo-e-boa-semana.html

http://refletiresentir.blogspot.com/2011/04/ele-esta-no-fundo-do-poco.html

E, como se já não fosse pouco:
http://refletiresentir.blogspot.com/2011/04/seu-cavalo-pode-voar.html

:-)

Luz disse...

Amigo Manuel,
Nem sabe como este texto me tocou cá dentro. Creio que entendo bem o que diz e o quanto é doloroso ter este sentimento que nos habita a cada dia que passa. No entanto, confesso que não sei viver sem fé, nem sem esperança por maiores que possam ser as dores com que a vida nos vai premiando, pois também há o lado bom da vida, só o facto de poder estar aqui já é por si só uma dádiva.
Por isso, meu amigo, não deixe de ter fé, nem esperança, não podemos deixar de acreditar mesmo quando sentimos dor.

Beijinhos com amizade

Menina do cantinho disse...

Olá Manuel,
Venho retribuir o beijinho e desejar uma óptima semana :)

Nair Morbeck Sobrinha disse...

Olá querido..eu que agradeço a sua visita e carinho..volte quntas vezes quiser e puder a alegria será minha sempre...

Quanto a fé..jamais a perca..os homens são falhos, as intituições são corruptas, os guias são cegos e ganaciosos, mas Deus é Deus, e a resposta está no seu Amor cheio de Graça para nós..você pode deixar tudo..sair de tudo mas jamais deixe Deus sair de você..porque você é a razão dele ser.O seu Amor existe por você..reviva o verdadeiro Evangelho O Amor, Jesus em sua primeira essência..esse que precisamos para dar sentido as nossas vida míseras..

Shalom com amor para você

Vivian disse...

Olá,Manuel!

É uma pena que não possa ajuda-lo...gostaria muito.Deve ter motivos bem fortes para sentires assim.
A minha fé me ajuda em todas as ocasiões, impossível viver sem ela...
Não tive uma vida cor de rosa...vivi coisas, que não quero que meus filhos passem...
Mas tudo, me serviu de aprendizado, me fez mais forte, e fortaleceu minha fé.
Ainda assim, sempre posso recordar os bons momentos e sorrir...
Desejo do fundo do coração que encontres a felicidade de volta, e que ela te traga sua fé.
Beijos pra ti!!
*Um texto sempre intenso!Quem sabe logo virá um com mais esperança...

Sandra Botelho disse...

Baseie sua fé no amor. Não no medo.
Algumas religiões pregam um Deus que castiga, pune, mas Deus é amor, Ele não pune, apenas colhemos os frutos do que plantamos.
Creia nesse Deus maravilhoso e perdoador, que só exige de nós que o amemos e respeitemos.
Beijos amado. Dias de luz pra ti.

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Hoje fiquei triste, porque o teu texto é tão nostálgico.

Sem mais palavras para dizer, deixo o meu beijinho.

Sonhadora

Ludmila Ferreira disse...

Seu Manuel me vi em algumas passagens do seu texto, como sempre brilhante e emocionante, mais percebi que hoje 11 de maio de 2011 quando completo 21 anos, descubro o quanto sou medrosa, é o medo da vida, de sair ser mais feliz e não querer voltar.

Mais é a vida e a gente trilha o caminho que mais convém.

Enfim Parabéns pelo texto!

BeeeijOdalua!