sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Solidário







Não sei se foi um sorriso ou e se foi apenas um esgar que lhe arrepanhou os lábios.

Havia tanta tristeza naquele rosto, que o brilho se perdia e deixava, apenas, um franzir quase imperceptível.

Olhei os olhos que me fitavam e tentei vislumbrar alguma chama naquele olhar tão triste.

Pareceu-me que uma lágrima, teimosamente, queria escorrer mas que o orgulho que lhe restava conseguia segurar.

Era uma angústia reprimida, um sufoco que apertava o coração de uma maneira tão intensa que se notava na inquietação daqueles olhos.

Fiquei deslumbrado pela beleza escondida e abafada por tamanho sofrimento.

Que seria que tão intensamente, perturbava aquele rosto radiante de beleza mas tão carregado de mágoas?

O meu pensamento cogitava tantos motivos. O marido fugiu com uma brasileira mais afoita! Ou namorado 
descobriu que afinal não gostava, especialmente, de mulheres!

Timidamente aproximei-me e perguntei o que ensombrava a beleza daquele olhar?

Fitou-me de uma forma curiosa, aproximou a boca do meu ouvido e contou-me todas as suas mágoas.

Compreendi o sofrimento.

Era minha irmã na desgraça.

Encostamos as nossas cabeças e choramos em uníssono.







22 comentários:

Parole disse...

A tristeza também pode ser estranhamente instigante... A música é comovente e me lembrou a abertura da minissérie Presença de Anita, uma espécie de Lolita brasileira.

Como sempre uma boa história, Manuel, gosto muito de te ler...

Beijos, querido e bom fds.

Luís Coelho disse...

Desgraças do nosso tempo.
Cabeças no ar buscando a felicidade do momento.
Passadas umas semanas voltariam à primeira se lhes fosse permitido.

Eles e elas..?

acácia rubra disse...

Manuel

Que beleza de texto! Que suavidade envolvente na descrição da mágoa e da angústia.

Senti-me ela, enquanto lia.

Beijinho

Evanir disse...

Te deixo muita Alegria, Muita paz, Muita energia e meu eterno carinho por você!
Vc é muito especial para mim Existe um lugar onde tudo é possível.
Onde o amor é verdadeiro. Onde não existe um preço a pagar.
Onde tudo se conquista, nada se compra. Onde os dias são calmos e só se ouve verdades.
Obrigada por tudo por essa amizade linda que me dedica.
Estou retornando devagar conto com
sua presença no meu blog sempre que for possivel.
A novidade linda e maravilhosa que tinha para contar
é que serei em julho bisavó isso ñ é maravilhoso?
.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*.*...*...*
Que Deus te abençoe sempre .
um lindo final de semana.
Evanir.
Estou seguindo-te e te amando para sempre .
Sua postagem é comovente quantas vezes queremos esconder nossas lagrimas e não conseguimos passar despercebidas ao olhos dos nossos irmãos.

Guma Kimbanda disse...

Olá amigo Manuel

Quantas as vezes nos outros encontramos as respostas que em nós não conseguimos ler.
Outras são as alturas em que embora não suavizemos nossas questões, descobrimos que não somos os únicos a padecer do mesmo.

Um óptimo fim de semana.
Kandandos de amizade

Sonhadora disse...

Meu querido Manuel

Como sempre intensos os teus textos que adoro ler.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

Sandra Botelho disse...

Poxa, fiquei sem palavras...Que texto! Maravilhoso. òtimo domingo amigo. Bjos achocolatados

SDaVeiga disse...

A solidariedade é a coisa melhor que existe no mundo, e ter um ouvinte atento é o que mais falta faz!

Muito bonito, Manuel!

Bom Domingo e continuação de boa escrita!

varandasazuis (ania n. lepp) disse...

Meu Deus...boquiaberta te leio, ouvindo Maysa e meio que perplexa, não encontro palavras prá comentar...Dizer o que diante de um texto tão sensível e perfeito, unido a Ne Me Quitte Pas? sei lá...Manuel, parabéns, parabéns...lindo demais! abraço...

Flor de Lótus disse...

Nada melhor que um ombro pra chorar e dividir nossas dores,todos temos as nossas,uns mais outros menos.
Beijossss

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Manuelamigo

Não tenho mais palavras do que as que já foram deixadas nos comentários que recebeste - e com toda a razão. Só posso dizer-te ao ouvido que te compreendo.

Entretanto, aviso-te que Hjtksdt ywsqjhr mjvnzxc (*)

(*) Na nossa Travessa há extraterrestres

Abç

Fatima disse...

Texto emocionante!
Bjs e uma ótima semana pro cê!

。♥ Smareis ♥。 disse...

Oi Manoel como sempre uma história muito bonita . A solidariedade faz a diferença na nossa vida.Gostei muito amigo. Beijos e ótima semana.

SOL da Esteva disse...

Manuel

Se a tristeza não existisse, a solidariedade e a partilha não tinham cabimento neste Mundo.
A beleza está nas Almas que sofrem e, poucas vezes, no auge das alegrias.
Comovente e belo.

Abraços

SOL
http://acordarsonhando.blogspot.com/

Janita disse...

Olá Manuel.

Vivências de hoje e de sempre!
A dor quando partilhada fica bem menor. Só quem já passou por isso compreende esse terrível desencanto e frustração.
No entanto, não há ferida que o tempo não cure e quando se olha para trás vê-se que se sofreu por quem não merecia.
Comovente texto, Manuel.
Um abraço.

Janita

BlueShell disse...

O abandono, seja de quem for, ou porque motivo for...provoca sempre dor e angústia: é a gente sentir-se perdido...edepois questionamos"; que poderia eu ter feito paraque fosse diferente"?

Texto lindo, meu qurido.
Bj

Palavras disse...

Caro amigo,

As suas palavras são sempre um presente às nossas almas!

Essa dor carrega um história longa!

Abraços

rosa-branca disse...

Olá amigo, o abandono e a solidão são irmãos da amargura. Quantas e quantas vezes vestimos a pele de alguém sem querer...e o pior é que acenta lindamente. Lindo como sempre. Adorei. Beijos com carinho

sandrafofinha disse...

olá vi deixar um beijinho e desejar que te afastes dessa tristeza que te rodeia,tudo na vida faz sentido mas nós temos que ser felizes acima de tudo. fica bem,maravilhosa e bela quinta-feira para ti!!

Vivian disse...

Olá,Manuel!!

Quanta tristeza meu amigo...mas por certo fica um pouco mais leve compartilhada.
Um texto lindo que é uma característica sua!
Me perdoe a demora, sim?
Beijos pra ti!
Bom final de semana!

AFRICA EM POESIA disse...

MANUEL
Cairam...já
cá se fazem cá se pagam.

fui a Alvalade ontem foi lindo...


beijos

Palavras disse...

LIndo caro amigo!

Triste e lindo!

Abraços